Amolê Pedaçú

Fotografia: Rodrigo Bettencourt

René Tavares tem vindo a assumir no seu trabalho uma ideia de globalização com São Tomé e Príncipe como ponto de partida, apoiando-se na história e num conjunto de memórias que são parte integral desta identidade crioula, mestiça ou simplesmente misturada.

Interessado no diálogo entre o tempo e os factos, entre partidas e chegadas e na relação da memória com o dia-a-dia de sociedades contemporâneas, René procura invocar um movimento contínuo de influências estéticas, culturais e linguísticas de modo a entender o ciclo migratório do ser humano como necessidade intrínseca à sobrevivência desde o princípio dos tempos.

Amolê Pedaçú, em português “Amor aos Pedaços”, é um nome crioulo que o faz recordar e reflectir contextualmente sobre os seus interesses enquanto artista. São retalhos de tecidos, telas de vários momentos, traços e linhas, cores e texturas de histórias suas de um imaginário cultural cada vez mais globalizado. É um work in progress de pintura e instalação em paralelo com outros projectos e residências artísticas que irá ocupar a nossa Casa até Maio. René Tavares vai tomar conta do Mural da Casa!

Mais residências do Serviço de Pequena Cirurgia