Fogo Fogo

Ponto da situação: as noites Fogo Fogo são das noites mais quentes da cidade de Lisboa.

Formação cá da Casa, Fogo Fogo surge da vontade de um grupo de músicos: Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Márcio Silva (bateria), Danilo Lopes e David Pessoa (vozes/guitarra) conhecidos de outras andanças – juntamente com as miúdas da Ironia Tropical para mais um contributo à manifesta cultura crioula que fervilha pela cidade de Lisboa. Unidos pela vontade de celebrar os ritmos do funana com outros estilos dançantes e transformar a pista numa explosão de alegria. Revisitando velhas pérolas da música cabo-verdiana – só para adoçar: êxitos dos Bulimundo, Os Tubarões, Simentera, entre outras bandas, tudo isto combinado com outros heróis africanos da herança psicadélica (difícil não evocar neste melting pot, a lenda viva de Sir Victor Uwaifo) todos os meses o reportório muda.

Posto isto, desde 2014 com residência mensal no Salão Tigre em parceria com a Jameson, a energia contagiante das noites Jameson Jungle Fever toma conta do Salão, vidros embaciados, chão a abanar, corpos suados; não é este o espírito para atestar a festa? Impossível é ficar parado.

É Fogo Fogo e vai queimar, mesmo!

 

Fogo Fogo por Pauliana Valente Pimentel

Fogo Fogo por Pauliana Valente Pimentel